DiferenÁa entre aposentadoria por invalidez e auxilio-doen√ßa

Mais que as pessoas desejam trabalhar, existem situa√ß√Ķes que as incapacitam de exercer suas atividade, e √© nessa hora que o INSS passa a ser importante na vida da pessoa.

Uma incapacidade para o trabalho pode ser tempor√°ria ou permanente, e dependendo da situa√ß√£o uma esp√©cie de benef√≠cio √© concedido ao segurado, que pode ser o aux√≠lio-doen√ßa ou aposentadoria por invalidez.

Aposentadoria por invalidez

A aposentadoria por invalidez é devida ao segurado do INSS que for considerado incapaz e insusceptível de reabilitação para o exercício de atividade laborativa que lhe garanta a subsistência.

Muitos se enganam ao pensar que a aposentadoria por invalidez √© um benef√≠cio  definitivo, por lei, a cada dois anos o INSS deve fazer revis√£o desses benef√≠cios para ver se n√£o houve recupera√ß√£o, j√° que existem casos que com tratamento e muito tempo o trabalhador se recupera do problema que no passado o tornou inv√°lido.

 Como pedir aposentadoria por invalidez

Não existe requerimento de aposentadoria por invalidez, o segurado deve solicitar perícia de auxílio-doença, e durante a avaliação pericial, se o médico perito entender que é caso de incapaz sem previsão de reabilitação, será concedido aposentadoria por invalidez, mas a maioria dos casos é concedido auxílio-doença e futuramente, não havendo recuperação, é transformado em aposentadoria por invalidez.

Auxílio-doença

O auxílio-doença é um benefício do INSS que p segurado ficar incapacitado para o seu trabalho ou para a sua atividade habitual. Para os empregados, só passa a ter direito a concessão do benefício o segurado que ficar mais de 15 dias afastados, até 15 dias é responsabilidade da empresa pagar o salário normalmente.

Se a per√≠cia m√©dica do INSS entender que n√£o h√° possibilidade de recupera√ß√£o, o aux√≠lio-doen√ßa ŠĻ?odera ser convertido em aposentadoria por invalidez.

A forma como √© administrado os pedido de per√≠cia no INSS podem ser alterado a qualquer momento. Atualmente o segurado tem direito a pedir uma per√≠cia inicial, se concedido o benef√≠cio poder√° pedir duas prorroga√ß√Ķes que ser√£o autom√°tica por 30 dias, caso o INSS n√£o tenha vaga para per√≠cia dentro de 30 dias, e depois uma √ļltima pericia que ser√° conclusiva e presencial.

Se houver indeferimento do pedido, o segurado tem direito a pedir recurso.